Ajuda é sempre bem-vinda!

A Casa de Ismael – Lar da Criança comunica que neste mês precisa dos seguintes ítens para ajudar os assistidos pela instituição:

  • MATERIAL DE PRIMEIROS SOCORROS;
  • LEITE INTEGRAL E LEITE EM PÓ;
  • CHINELOS Nº 39 A 42;
  • CUECAS ADULTO TAMANHO P; E
  • CALCINHAS ADULTO TAMANHO P.

São ítens básicos, por isso de urgência. Espalhe para seus parentes e amigos! A Casa de Ismael, de antemão, agradece a quem puder ajudar!

Casa de Ismael recebe funcionários do STJ – eles doaram tempo e carinho aos acolhidos

Muitos emendaram a última sexta-feira com o feriado de Corpus Christi e tiraram o dia pra descanso. Mas alguns dos servidores do Superior Tribunal de Justiça escolheram a sexta-feira para doar um pouco de atenção e carinho para as crianças da Casa de Ismael.

Foi uma tarde bem especial. Como era dia de descanso pra muitos, a Casel que estava um pouco mais silenciosa que o normal, logo se encheu de alegria. Ao todo, dezoito servidores levaram brinquedos, cantaram, brincaram, dançaram, contaram histórias para as crianças e para as mães acolhidas na Casa.

O pessoal se dividiu. A Clécia, por exemplo, que faz parte do programa de inclusão de Síndrome de Down do STJ, aproveitou pra bater uma bolinha com os meninos da Casel. E olha que ela é boa no gol e na linha! “É bom brincar mesmo, viro criança junto!”, disse cheia de alegria num intervalo que durou segundos, porque, afinal, a brincadeira não parava não, nem pra conversar um pouquinho.

 

 

 

 

Todo tempo com as crianças foi bem aproveitado. Algumas servidoras do STJ se dedicaram aos bebês e às mães acolhidas na Casel. Elas aproveitaram para colocar em prática uma atividade chamada Shantala – que é um tipo de massagem aplicada em bebês, que os acalma, diminui as cólicas e dá mais tranquilidade e qualidade ao sono deles.
A Rubenite de Sousa Neta trabalha na assessoria de gestão sócio-ambiental do STJ. A pasta tem um projeto chamado STJ solidário, que desenvolve várias atividades para trabalhar a solidariedade em diferentes âmbitos, incluindo visitas em orfanatos, creches, sempre com uma proposta temática. Ela contou que essa foi a primeira vez que o projeto chegou à Casa de Ismael e que foi uma surpresa muito gratificante ver servidores que se dedicam ao trabalho e às famílias deles, usando parte de seu tempo para se entregar de todo coração àquele momento único com as crianças acolhidas na Casel. “O servidor entra em contato com a criança, olho a olho, corpo a corpo, com abraço, e nisso, quem está dando, tá recebendo”, explicou a servidora, que ainda completou:  “Porque, à medida que você projeta no outro coisas boas, você também está recebendo tanto ou mais. Isso é um fortalecimento de alma, de psiquê, de espírito”.

O dia ainda terminou com um lanche, que os servidores do STJ fizeram questão de servir para as crianças, e com uma oração, em que eles agradeceram a todos a oportunidade de estarem juntos. Foi como definiu a servidora do STJ , Alessandra Donato, que também estava conhecendo a Casa de Ismael pela primeira vez: “uma troca de amor”.

 

Tradicional reunião geral apresenta talentos de dentro e de fora da Casel 

Parecia que seria só mais uma reunião em que todos já estavam prontos para receber as informações sobre as pesquisas de satisfação dos diferentes públicos atendidos pela Casa de Ismael e os resultados da Convenção Coletiva de Trabalho, mas não. A tradicional reunião geral dos colaboradores da Casa de Ismael começou animada. Primeiro, com um café da manhã. Em seguida, depois que todos entraram no auditório, o encontro ganhou brilho com os artistas revelados na Casel e de fora.

A primeira apresentação encantou a todos, quando os três primeiros talentos da Casa de Ismael com voz, violão e dança, levaram uma bonita e emocionante mensagem por meio da música Trem Bala, da cantora e compositora Ana Vilela.

Quem achou que as surpresas terminariam ali, se enganou e se surpreendeu ainda mais. Os alunos das turmas 2, 3 e 4 do matutino arrasaram no breakdance ao lado do professor Carlos Alexandre Ferreira.

E quando todos já estavam animados, o presidente da Casel, Waldemar Martins, chamou, ao palco, convidados muito especiais – os integrantes do grupo Batucar, do Recanto das Emas.

O Projeto Batucar é inspirador – partiu de uma iniciativa sem renda, só com vontade de se tornar um projeto social de música, mas com um detalhe – à época, não tinham  instrumentos. Foi então que o pessoal do Batucar descobriu o que se tornou o grande diferencial do projeto –  era possível usar o corpo para fazer música e fazer brilhar os olhos de todos que os assistem.

A manhã do último sábado (03/06) foi recheada de cultura e alegria. E assim, num clima descontraído que informações importantes para um bom desempenho de todos foram repassadas   aos colaboradores da Casel.

 

As pesquisas de satisfação feitas com os públicos interno e externo da entidade foram detalhadas a cada área – chamando atenção para diversos ítens – dos básicos, como segurança, aos que envolvem diferentes setores de atendimento, como alimentação e acolhimento. Os resultados foram observados com críticas e elogios, sempre com o incentivo para que haja melhora do serviço.

Se tem algo que contribui para o melhor atendimento ao público da Casel é a dedicação de seus colaboradores. Por isso, todo ano, quem se destaca por fazer algo além do que sua função lhe exige também é valorizado.

Dessa vez, foi o instrutor de educação física, Carlos Alexandre Ferreira, que recebeu das mãos do diretor administrativo, Hubimaier Santiago, o certificado de colaborador participativo, que é um reconhecimento pela relevante ação que fez e que faz toda a diferença não só para a entidade, mas para a vida das crianças que assistida na Casel.

Por fim, além da conversa sobre a Convenção Coletiva de Trabalho, foi feito um sorteio entre os funcionários que não faltaram durante todo o ano. Três deles dividiram entre si o décimo quarto salário. Duas das três colaboradoras sorteadas receberam o cheque das mãos do diretor administrativo, Hubimaier Santiago. A outra colaboradora premiada não esteve na reunião porque estava aproveitando um benefício concedido pela Casel, folga no dia do aniversário.